Grande parte dos consumidores brasileiros aprendeu a comprar online. Seja por conveniência, seja por consequências da quarentena, a verdade é que estamos confortáveis em fazer compras através do digital. Concorda? E digo mais, muitos já se deram conta de que as lojas físicas não são indispensáveis.

Seria um exagero afirmar que o comércio tradicional está com os dias contados. Longe disso. A retomada dos eventos presenciais, a queda nas vendas do Black Friday do ano passado são provas de que as pessoas voltaram a sair de casa para fazer compras.

Mas é fato de que estamos na era do Figital (phygital) termo inglês que significa a convergência das vertentes física, digital e social das organizações. Em curtas palavras, é a transformação digital das empresas. Por isso, está cada vez mais comum vermos lojas, ecommerce e fábricas, se fundindo, às vezes até ocupando o mesmo espaço. Tudo isso para estar onde o consumidor está.

O varejo no Brasil sempre demonstrou rapidez de se adaptar às novas tendências. E muitos já se deram conta de que vender produtos apenas não garante clientela na porta. É preciso oferecer ao cliente uma boa (ou ótima?) experiência, atendimento diferenciado ao consumidor, porque atualmente a concorrência não tem fronteiras, nem geográficas nem digitais.

Já parou para pensar, qual será a verdadeira função da loja física daqui alguns anos – serão centros de experimentação, distribuição e serviços? E dos shoppings – serão eles grandes centros de experiências extra-sensoriais?

E neste contexto, como as redes sociais vão impactar ou se misturar na jornada do shopper? A tendência é que as redes sociais continuem sendo grandes influenciadores de compras mas cada vez mais presentes não só no processo de inspiração, mas também de busca e conversão – como vemos acontecendo com o TikTok.

Já dá para imaginar como as próprias redes sociais vão se reinventar daqui alguns anos para aproveitar esta tendência?

Mas isso é assunto para um próximo artigo.

Eduardo Muniz é Sócio-Diretor da SIMPLIE – empresa de inteligência com uma solução full-service para o e-commerce – e Professor do MBA de Marketing Digital na ESPM e FGV.